domingo, 6 de julho de 2008

Dez anos despóis

Veñome queixar, doutor, isto non é o que eu esperaba, e agora mesmo espero que me saiba receitar o tratamento adecuado para esta anomalía, non pode ser, este corpo non ten as prestacións coas que mo venderan xa hai corenta e un anos. Non é que non o coide, diso non me pode acusar, bótolle ben de comer, non lle falta a bebida e sácoo a miudo a pasear, para que tome un chisco o aire, e sen embargo, xa non é o que era, e ninguén me dixo que había este defecto, que co paso do tempo íanse presentar estas alteracións desagradábeis.

O certo é que levaba xa uns anos sen mirar moito para el, non, non, claro que non é culpa miña, xa sabe, o traballo, a familia, a hipoteca... foi unha década voraz, e non me preocupei moito del. Si, é certo que nada lle faltou, pero nunca como agora nestes dez anos me parara a examinalo, é como se o vira no noventa e oito por última vez, e hoxe volvera velo de novo, e o que vexo non me gusta. Senón explíqueme, a qué se debe que teña tan pouco pelo na cabeza? e porqué está case todo branco? e qué son estas enrugas na frente e aos lados dos ollos? isto non é o que tiña con trinta anos, como é que puido suceder? Qué é o que fallou?

En fin, tampouco preciso que me dea explicacións técnicas incomprensíbeis que eu sonlle de letras, escriba simplesmente o tratamento que hei de tomar para volver ser coma antes.

Porque para iso está vostede aquí... ou non?

4 comentários:

Anabela Magalhães disse...

Pois, mas é que não está! Não está mesmo!
Quanto ao envelhecimento, faz como eu, Rui, pensa na Lucy, aquela Australopiteca que ao vinte anos era uma velha... vais ver que ficas logo contente por estares só a ficar careca, com brancas nos parcos cabelos, com umas ruguitas e outras mazelas que tais!
E ainda és novito... eu estou mais próxima dos 50!!!!
Sabes o que te digo? Haja saúde e cabeça jovem!
Beijinhos e fica bem

rui disse...

ótimo!
Não me sinto velho, mas há que se adaptar ás mudanças do corpo. E sobretudo não parar muito a mirar as fotos tiradas há dez anos.
E 50 anos não é nada, há mesmo pessoas que tenhem 100!

Anabela Magalhães disse...

Se me conseguisse manter catita... até que era boa ideia chegar ao 100! :D

zeltia disse...

pois con 10 máis por riba... nin che quero contar: un fraude.